12 de junho: Dia Nacional dos Apaixonados pela Educação Pública

capafacebook_12dejunhoO Comando Nacional de Greve dos Docentes Federais do ANDES-SN chama todos os professores dos Setores das Instituições Federais de Ensino (IFE) e das Instituições Estaduais e Municipais de Ensino Superior (Iees/Imes) a participarem, com atividades nos estados, do Dia Nacional dos Apaixonados pela Educação Pública, na próxima sexta-feira (12). A atividade tem como mote “Educação Pública: namore esta ideia e assuma um compromisso” e pretende mobilizar todos aqueles que lutam em defesa da educação pública. O Comando Nacional de Greve do Sindicato Nacional reforça a importância da construção dos atos em conjunto com técnico-administrativos, estudantes, docentes da educação básica e demais movimentos e organizações da educação.

Segundo Paulo Rizzo, presidente do ANDES-SN, o mote da campanha faz referência ao dia dos namorados, na próxima sexta-feira, data comemorativa muito popular no país. “Queremos mudar o caráter amplamente comercial que marca a data, e destacar o sentido de compromisso e relação de cuidado com o objeto de nossa paixão, no caso a Educação Pública. Convidamos todos a se
enamorarem com o compromisso e lutarem pelo direito de todos a uma educação pública, gratuita e de qualidade, num momento em que este direito está sendo atacado no Brasil e em muitos países”, explica.

O presidente do Sindicato Nacional indica às seções sindicais que proponham aos demais segmentos da comunidade acadêmica ações conjuntas com o mote da campanha “Educação Pública: namore esta ideia e assuma um compromisso” e que divulguem na imprensa e nas redes sociais.

– Confira aqui as artes da campanha

Greve dos docentes federais
A greve dos docentes federais completa nesta segunda-feira (8), 11 dias. O movimento, deflagrado no dia 28 de maio com a adesão de 18 seções sindicais, já conta com a participação de 24 seções sindicais até o momento. Veja aqui a lista.

Na pauta de reivindicações dos docentes está a defesa do caráter público da universidade, melhores condições de trabalho e ensino, garantia da autonomia universitária, reestruturação da carreira docente e valorização salarial de ativos e aposentados. Para saber mais sobre as reivindicações, clique aqui.

Paulo Rizzo ressalta que a greve conta com adesão crescente e terá continuidade nesta semana, haja visto as assembleias já marcadas. “Contando com as adesões de docentes, de técnicos-administrativos e estudantes, há greve em mais de quarenta instituições. Penso que seja de fundamental importância a aliança dos três segmentos em todas as instituições”, disse.