Entidades realizam Caravana Nacional em Defesa da Educação Pública no dia 7

Antes, no dia 6, acontecerá Reunião da Educação Federal CARTAZ FINAL-01

ANDES-SN, Fasubra, Sinasefe, Anel e Oposição de Esquerda da UNE se reuniram nesta quarta-feira (1), na sede do Sindicato Nacional em Brasília (DF), para organizar os últimos detalhes dos dois grandes eventos da educação pública na próxima semana: a Caravana Nacional em Defesa da Educação Pública, que ocorrerá dia 7, e a Reunião da Educação Federal, que acontece no dia anterior.

As duas atividades fazem parte da grande mobilização da educação federal contra os cortes orçamentários e por mais investimentos públicos na educação pública. Para os docentes federais, em greve há 34 dias, elas têm um caráter especial, pois representam a unidade na luta entre a categoria e os demais membros da comunidade acadêmica em um grande ato nacional.

A Caravana Nacional em Defesa da Educação Pública tem sua concentração marcada para às 9h do dia 7 de julho, em frente à Catedral de Brasília, na Esplanada dos Ministérios. De lá, os manifestantes seguirão rumo ao Ministério da Educação (MEC), onde demandarão audiência com o ministro Renato Janine Ribeiro para pedir a reversão dos cortes orçamentários e mais investimentos.

O Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fórum dos SPF) se somará à manifestação. Em seguida, a caravana seguirá até o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), onde, às 14h, os servidores federais terão mais uma reunião para discutir sua pauta de reivindicações.

A diretoria do ANDES-SN ressalta a importância da categoria se organizar para estar em Brasília durante os dois dias e pressionar o governo federal para reverter os cortes na educação pública e negociar com os SPF. As regionais do ANDES-SN, articuladas com as seções sindicais, estão empenhadas na construção da caravana e devem ser contatadas para mais informações.

Reunião da Educação Federal
A Reunião da Educação Federal ocorrerá no dia 6 de julho, a partir das 9h, no Brasília Imperial Hotel. Pela manhã haverá uma mesa de conjuntura com falas das entidades organizadoras. Pela tarde os presentes se dividirão em grupos de trabalho para debater a situação da educação pública e, especialmente, os cortes orçamentários. Em seguida, haverá um repasse dos debates dos grupos e a aprovação de um manifesto – que será lançado no dia seguinte, durante a caravana.