Docentes criam duas novas seções sindicais e deflagram greve

camiseta frenteOs docentes da Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufob) e da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) fundaram, recentemente, seções sindicais do ANDES-SN em suas instituições. Além da criação da estrutura sindical, os docentes também decidiram aderir à greve dos docentes federais, iniciada no dia 28 de maio. Confira aqui quadro atualizado.

A Ufob tem sede em Barreiras (BA) e, até 2013, fazia parte da Universidade Federal da Bahia (Ufba). Gean Santana, 1º vice-presidente da Regional Nordeste III do ANDES-SN, conta que o Sindicato Nacional foi procurado pelos docentes da instituição, pois eles queriam criar a seção sindical e aderir à greve. Segundo o diretor do Sindicato Nacional, os docentes da Ufob procuraram o ANDES-SN após a realização da reunião do Setor das Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes) que decidiu pela realização de assembleias para deliberar pelo indicativo de greve.

“Por conta dessa discussão, e porque estão vivendo concretamente os ataques do corte orçamentário do governo, os docentes de lá pediram informações de como se filiar e de como fazer a greve. Fizemos uma reunião, com participação de 70 professores, na qual ficou decidido que seriam realizadas duas assembleias: uma para criar a seção sindical e outra para debater a deflagração greve”, afirma Gean.

Foi realizada, então, uma assembleia no dia 27 de maio na qual se criou a seção sindical, aprovou-se o regimento e foi eleita a diretoria provisória. Na assembleia seguinte, os docentes da Ufob debateram a deflagração da greve, aprovada por ampla maioria.

O diretor do ANDES-SN avaliou positivamente o processo. “Nessa conjuntura de ataques à educação, e em que há tanto disputa de projeto de universidade quanto de projeto de organização sindical, é importante que tenhamos avançado na Ufob. Nós fomos chamados a ir para lá”, concluiu.

Unilab
O processo foi um pouco diferente na Unilab, que tem sede em Redenção (CE), pois os docentes da instituição eram filiados ao Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Estado do Ceará (Adufc), e decidiram criar sua própria seção sindical.

Marta Queiroz, 2ª vice-presidente da Regional Nordeste I do ANDES-SN, acompanhou o processo e afirmou que os docentes da Unilab resolveram, espontaneamente, pelo processo de fundação da seção sindical na Unilab. “Os docentes se reuniram e decidiram criar a seção sindical na Unilab. Conversaram com a regional e marcaram duas assembleias. Uma criou a seção, a outra deflagrou greve na instituição”, afirma Marta.

A diretora do ANDES-SN avalia que a criação dessa nova seção sindical é fundamental. “O processo todo foi construído por eles. Fortalece o ANDES-SN e a greve dos docentes federais”, ressaltou.