Servidores Públicos Federais realizam Marcha à Brasília na próxima quarta, 22

Marcha_2207As entidades que compõem o Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (SPF) realizam, na próxima quarta-feira (22), Marcha a Brasília para pressionar o governo por negociações efetivas da pauta unificada protocolada pelo Fórum dos SPF. A expectativa é reunir cerca de 5 mil manifestantes na Esplanada dos Ministérios, na capital federal.

Segundo André Guimarães, diretor do ANDES-SN, quer participou da última reunião do Fórum para organização da atividade, “a expectativa é de que, com essa marcha, a gente tenha um reforço, na nossa campanha salarial, de pressão junto ao governo”.

Guimarães explica que na última audiência entre o Fórum dos SPF e o secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (SRT/Mpog), Sérgio Mendonça, o representante do governo insistiu na proposta de reajuste parcelado, em quatro anos, que desconsidera as reivindicações apresentadas. Diante da recusa dos servidores e pressão da categoria, Mendonça se comprometeu em agendar nova reunião até o dia 21 de julho, para apresentar uma proposta aos SPF. Leia mais aqui.

O diretor do ANDES destaca que a proposta de reajuste, rechaçada pelas diversas categorias do funcionalismo federal, não dialoga com a pauta do Fórum dos SPF e ainda promove o confisco do salário dos servidores federais, uma vez que ignora as perdas acumuladas (2010-2015) e ignora até mesmo a inflação prevista para os próximos quatro anos.

“Além de apresentar um índice de reajuste que não dialoga com as nossas reivindicações, nas últimas reuniões, o governo tem ignorado outros elementos que precisam ser tratados na mesa, como a regulamentação da Convenção 151 da OIT, a liberação sindical para mandato classista, a questão da data-base, em 1º de maio, o reajuste dos benefícios, a paridade e isonomia entre ativos e aposentados, por exemplo. Cabe ao governo apresentar uma resposta que dialogue com o conjunto da pauta, e que, na questão do reajuste salarial, apresente uma proposta de considere as perdas acumuladas”, disse.

Guimarães ressalta que a Marcha deve ocorrer após a reunião com o governo, caso a SRT/Mpog mantenha o compromisso de receber o Fórum dos SPF até o dia 21. “Será uma demonstração da disposição de luta dos servidores, cujas categorias já estão paralisadas em diversas áreas ou em processo de construção, na perspectiva de uma greve unificada do funcionalismo federal, exatamente diante da insatisfação com a ausência de negociação por parte do governo”, completa.

Ele citou como exemplo das entidades que compõe o Fórum dos SPF e que já estão em greve, o ANDES-SN, a Fasubra, o Sinasefe, a Fenasps, a Fenajufe, e, com indicativo de greve para as próximas semanas, a Asfoc e Condsef.