Docentes federais em greve realizam atos nos estados e manifestação em Brasília

capa face23

Com manifestação em Brasília (DF) e atos radicalizados nos estados, o conjunto dos servidores públicos federais vão às ruas em protesto contra novos cortes do governo federal

Nesta quarta e quinta-feira (23 e 24), professores federais de todo o país deverão realizar atos nos estados e manifestação em Brasília contra o pacote fiscal apresentado pelo governo e também para cobrar resposta efetiva tanto à pauta unificada dos Servidores Públicos Federais quanto à específica dos docentes. Na última sexta (18), o Comando Nacional de Greve (CNG) do ANDES-SN apresentou novou documento ao Ministério da Educação com novos elementos, na tentativa de abrir negociação com o governo e dar solução ao impasse que levou à greve iniciada em 28 de maio.

No dia 23 de setembro (quarta), servidores públicos federais (SPF) de todo o país farão um dia nacional de paralisação, com atos nos estados e manifestação em Brasília, contra o ajuste fiscal. O ato em Brasília acontecerá em unidade com outros setores como o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e o movimento estudantil. O CNG do ANDES-SN deliberou pela organização da vinda dos docentes à manifestação em Brasília nesta data.

A concentração do ato na capital federal será em frente ao Ministério da Fazenda, bloco P da Esplanada dos Ministérios, às 9 horas. De lá, os manifestantes seguem rumo ao bloco K, onde se localiza o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (Mpog). Às 15 horas, representantes do Fórum das Entidades Nacionais dos SPF se concentrarão na Chapelaria do Congresso Nacional, para protocolar Carta ao Congresso Nacional – um manifesto público de rejeição do Fórum dos SPF ao pacote de ajustes do governo federal, apontando saídas para a crise fiscal que não retirem direitos dos trabalhadores, como a auditoria da dívida pública e a taxação de grandes fortunas.

Já os docentes federais em greve participarão, também a partir das 15 horas, uma reunião ampliada, durante a qual irão definir as atividades do ato que realizarão em Brasília no dia seguinte (24). Orientações foram encaminhadas no comunicado especial VI do CNG e também na circular 217/2015.

De acordo com Paulo Rizzo, presidente do ANDES-SN, o principal objetivo da paralisação dos servidores públicos federais no dia 23 de setembro é mostrar a rejeição por parte das categorias ao novo pacote de cortes orçamentários do governo federal, e pressionar pela reabertura de negociações. Os novos cortes foram anunciados pelo governo federal no dia 14 de setembro e retiram mais direitos dos trabalhadores, confiscam os salários dos servidores, suspendem a realização de concursos públicos e aprofundam o desmonte do serviço público, atacando o direito da sociedade a serviços públicos, gratuitos e de qualidade.

Leia também:

23 de Setembro é Dia Nacional de Paralisação dos Servidores Públicos Federais

SPF chamam paralisação nacional no dia 23 em repúdio ao pacote de ajustes do Governo